NÃO DESISTA DE APRENDER INGLÊS. ENTENDA QUAIS SÃO AS 4 FASES DO APRENDIZADO SEGUNDO A PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA

“Já passei dessa fase”. Costumamos dizer quando estamos falando em aprender algo novo. Não sei se armamos essa defesa por medo de falhar, ou de enfrentar o desconhecido. Ou ainda a soma dos dois.

O problema é que nós adultos temos a terrível mania de achar que o tempo faz com que nossa capacidade de aprender fique comprometida. E muitas vezes nos bloqueamos a receber novo conhecimento sem nem mesmo tentar, deixando de conquistar nossos sonhos!

Pare com isso. Adulto também aprende!

Apesar de cada ser humano apresentar diferentes dificuldades, e diferentes formas de aprender, é fato que todos nós passamos pelas mesmas quatro fases do aprendizado que a Programação Neurolinguística (PNL) divide em: Incompetência Inconsciente, Incompetência Consciente, Competência Consciente e Competência Inconsciente.

Quando não aprendemos, significa que desistimos no meio desse caminho. Mas não se preocupe que já vamos descomplicar esses termos aí e ver o que isso tudo significa na prática.

Porque estar ciente das fases que você vai enfrentar ao assumir o compromisso com seu aprendizado, facilita e estreita o caminho entre você e o conhecimento.

Saiba que todo e qualquer ser humano é capaz de aprender inglês, independentemente da idade ou qualquer outro fator que você possa considerar como empecilho.

Muitos não se julgam inteligentes, mas você sabia que a ciência já provou que a genética influencia muito pouco na inteligência? Inteligência é uma capacidade aprendida. É prática, treino. Basta querer.


QUATROS FASES DO APRENDIZADO SEGUNDO A PNL

Antes de ir uma a uma em detalhes, vamos analisar os nomes e entender que elas seguem uma sequência, até mesmo engraçada. Pois começamos o processo inconscientes e incompetentes (Sem o peso que a palavra tem no senso comum, pois incompetência não passa de falta de conhecimento ou habilidade).

Aí, passamos por duas fases de consciência. Uma ainda sem habilidade mas sabendo que precisamos desenvolver, e outra já com capacidades para executar aquilo. Para então ficarmos inconscientes no último processo novamente, mas completamente capacitados, porém virou hábito, ficou automático e não precisamos nem mesmo nos esforçar para que ocorra daquela forma.

Vamos nomeá-las de outra forma para que fique mais claro:

1 – Incompetência Inconsciente = desconhecimento;
2 – Incompetência Consciente = descoberta;

3 – Competência Consciente = esforço;
4 – Competência Inconsciente = aprendizado.

Agora, vamos entender isso aí no aprendizado do inglês?


DESCONHECIMENTO

 

É na primeira fase que somos completamente ignorantes. Pode ser chamada também de ‘alegria ignorante’. Pois embora a pessoa não saiba, não há problema nenhum, porque desconhece até mesmo a necessidade aprender. Ela não sabe que não sabe. Por isso é um incompetente inconsciente (e feliz).


É como ser um bebê que ainda não sabe que precisa andar, e naquele momento isso não faz sentido para ele, por isso ainda assim se sente feliz e satisfeito com seu atual estado de conhecimento.

Assim também acontece com o adulto. Vamos pegar o inglês como exemplo. Para dizer ‘ele é’ ou ‘ele está’ a pessoa fala ‘he are’ ao invés de ‘he is’. Ela nem mesmo percebe o equívoco, pois nem sabe que está errando. Ou seja, fase do desconhecimento. Ela não sabe que não sabe.

Conforme o tempo passa, percebe que as pessoas ao seu redor não falam ‘he are’ e nesse momento ela passa para o próximo estágio do aprendizado.


DESCOBERTA

 

É nesse estágio que a pessoa descobre que não sabe, e se torna um consciente incompetente.

Essa descoberta pode acontecer através da observação e então a pessoa se dá conta que ninguém fala ‘he are’. Ou ainda por meio de uma correção, quando alguém diz que ‘he are’ está errado.  

Quando ela percebe que não sabe, que vinha cometendo esse erro até então, isso desperta também uma curiosidade em aprender. “Se não se fala ‘he are’, qual a maneira correta então?”

Essa descoberta faz a pessoa começar a prestar atenção, buscar recursos, pedir ajuda para aprender que a maneira correta de dizer ‘ele está’ ou ‘ele é’ seria ‘he is’. Após esse conhecimento, a pessoa passa para a próxima fase.


ESFORÇO

 

Na terceira fase, embora a pessoa já saiba a forma correta, ainda precisa de esforço para concluir a tarefa com êxito. Pois ela estava fazendo errado – mesmo sem saber – por tanto tempo, que corrigir isso e conseguir fazer certo exige um pouco de esforço.

Então ao falar ‘he are’, ela mesma percebe que errou e se corrige momentos depois falando ‘he is’. Isso é um sinal de evolução. Ela está se tornando um competente consciente pois está executando a atividade com consciência.

Quando decidimos aprender algo, passamos as duas primeiras fases mais rapidamente. É aqui onde passamos a maior parte do tempo. Na prática. Devemos concentrar nosso foco e energia quando estamos aprendendo. Persistir nas inúmeras tentativas de autocorreção.

Por isso errar faz parte do processo de aprendizagem. Quando erramos e nos corrigimos estamos nessa fase, tão importante. Se persistimos nas percepções dos nossos equívocos e continuarmos nos corrigindo vamos para a próxima e última fase.


APRENDIZADO

 

E depois de tanto tentar, se corrigir, persistir, chega a tão sonhada fase do aprendizado. O que isso significa?

Que a pessoa executa de maneira certa sem nem mesmo perceber. Se torna um processo natural, automático.

Até no passo anterior ela ainda precisava prestar atenção, aqui ela nem comete mais o erro. Simplesmente fala ‘he is’ sem nem mesmo se lembrar que antes falava ‘he are’. Pois o certo está enraizado. Tem até mesmo a sensação que já nasceu sabendo que ‘he is’ sempre foi a forma correta de expressar ele é ou está.

Por isso se chama de competência inconsciente, pois é executada com maestria de forma impensada.

É nessa fase que todo aprendiz quer chegar.


Ao escrever esse texto eu pude me ver em todas as fases. Existia um momento da minha vida que eu nem percebia o inglês. Não sabia da necessidade de aprender. Estava lá na primeira fase, uma incompetente inconsciente. Tudo era desconhecido.

Depois, veio a descoberta da necessidade de falar inglês. Entendi a importância e vi sentido naquilo. Passei para a segunda fase. Estava me tornando uma consciente incompetente. Pois eu sabia que precisava daquilo, mas não tinha nenhuma habilidade.

E então comecei a buscar. Me esforçar. Treinar. Praticar. Que alegria estar nessa fase. Se apaixonar pelo processo de aprendizado. Estava na fase do esforço. Uma competente consciente. Eu podia me expressar, mas falar inglês não era natural, automático. Ainda me exigia esforço.

Até que um dia (eu não sei quando) eu já estava na fase quatro. Era uma competente inconsciente. Eu podia falar inglês sem nem mesmo pensar. Podia me expressar sem me esforçar. Sem perceber. Eu tinha aprendido de fato.

E aprender é assim para todo mundo. Acontece dessa forma, independentemente da idade ou da área de conhecimento. Algumas pessoas passam mais ou menos tempo na fase três, que exige um pouco mais de esforço. Mas são inúmeros fatores que contribuem para isso.

A velocidade de aprendizado de cada pessoa é muito particular. Respeitar seus próprios limites e ser paciente consigo mesmo é muito importante nesse processo.

E mesmo hoje esse processo acontece comigo dentro do inglês. Quando me deparo quando alguma expressão que não conhecia, ou um aspecto gramatical, os processos se repetem até que seja natural e automático.

Estamos sempre aprendendo. A evolução é constante. Acredito que você possa estar na fase três. Lembre-se que você está mais perto do estágio quatro do que da fase um. Portanto não desista. Muitos alunos desistem aqui.

Seja persistente, se esforce porque eu garanto que sua fase 4 quatro vai chegar.

Bons estudos.

 

Fontes: 
https://goo.gl/ZYzCxE

https://goo.gl/oI5M70 

  • Carlos Copi

    Eu to na fase três com o Irlandês agora… Cinto apertado porque o passeio vai ser longo!

    • Inglês na Sua Casa

      É isso aí Carlos. Continue firme que logo logo você estará colhendo os frutos.

      Grande abraço!