COMO MELHORAR O MEU INGLÊS APRENDENDO COM OS CONCEITOS DE INPUT E OUTPUT

Você já se perguntou como foi fácil aprender nosso próprio idioma? Quando você quer se expressar as palavras simplesmente se conectam e saem naturalmente pela sua boca. Você não precisa pensar em como fazer isso e nem sabe de onde vem. Só faz!

Esse processo é inconsciente e diretamente relacionado com as nossas habilidades: ouvir (compreender), ler, falar e escrever. Primeiramente, ouvimos para falar e lemos para escrever. Esse é o processo natural.

E hoje eu quero dividir algo muito importante com você. Se eu tivesse esse conhecimento quando comecei meus estudos, quando era aluna assim como você, com certeza esse processo de aprender inglês seria mais coordenado, organizado e consequentemente mais fácil. 

Mas eu não sabia como melhorar meu inglês! Não
 sabia a relação das quatro habilidades mencionadas acima com os conceitos de Input e Output dentro do aprendizado de um idioma, ou até mesmo como o domínio desses conceitos influenciaria diretamente no meu aprendizado.

E caso você também não saiba, esse texto com toda certeza absoluta é para você. E mesmo que você já tenha ouvido falar sobre, esse texto também pode te ajudar nesse caminho. Fique comigo que hoje vamos entender:

 

  • O que significa Input e Output;
  • Qual a importância desses conceitos para o seu aprendizado de acordo com estudiosos;
  • Entender um pouco mais sobre as quatro habilidades: Listening, Reading, Writing e Speaking;
  • E consequentemente como acreditamos que você pode potencializar seus estudos.

 

Pronto para uma reforma no seu aprendizado? Estou muito animada para dividir isso com você, então vamos lá!


O QUE SIGNIFICA INPUT E OUTPUT?

 

 

Input é tudo que você absorve de conhecimento através das habilidades de listening e reading. Tudo que você consome em inglês, é um processo de fora (conteúdo) para dentro (assimilação de significado).

Já o Output é um processo contrário. Consiste nas habilidades de writing e speaking. É você externalizar tudo que absorve através do input. É você produzir escrita e fala, baseado nas estruturas que você já adquiriu anteriormente.

De acordo com Stephen Krashen, pesquisador na área da educação, linguista renomado e professor, um segundo idioma não é aprendido e sim adquirido através de assimilação, de forma natural em situações reais de comunicação. Ou seja, vivendo o idioma.

Em uma das suas teorias, ele defende que o Comprehensible input – traduzido como linguagem inteligível – é o elemento chave para você conseguir essa assimilação do idioma. Ou seja, Comprehensible input ocorre quando você pratica as habilidades de listening e reading, mesmo que você não compreenda tudo que está vendo ou ouvindo.

Essa assimilação vai ocorrendo aos poucos, num processo gradual de dificuldade, porque uma vez que você compreende o conteúdo, busca por algo novo e dessa forma vai subindo os degraus do aprendizado. Veja algumas das citações de Krashen que deixam ainda mais claro o que ele acredita como ideal no aprendizado:

“Aquisição de linguagem não requer um uso extensivo de regras gramaticais conscientes”

“A aquisição requer interação significativa na linguagem desejada – comunicação natural – na qual os falantes não se preocupam com a forma de suas expressões, mas com as mensagens que estão transmitindo e entendendo”

Comprehensible input  é o ingrediente crucial e necessário para a aquisição da linguagem”

Krashen defende que quanto mais input houver, melhor serão todas as competências dos alunos, em todas as habilidades, inclusive nas de output, que são o writing e speaking. Ou seja, quando mais você ouvir e ler, melhor você vai falar e escrever. Ele afirma que num primeiro momento o aluno pode passar um tempo praticando apenas input para depois produzir escrita e fala.

Ao encontro dessa teoria, surge o conceito apresentado por Merril Swain, também professora, pesquisadora e linguista renomada. Ela defende que o output – fala e escrita – vêm a somar com o input – compreensão oral e leitura – e que são sim necessárias, até mesmo no início. É como se elas fossem necessárias todas juntas, gerando um equilíbrio.

Ela diz que a produção oral é muito mais complexa do que a compreensão. Por isso necessária. É  através da tentativa de prática da fala que o aluno percebe a diferença entre o que eles querem expressar e o que eles podem expressar. Ou seja, você fez o input, porém você não absorve 100% do que ouviu ou leu porque há uma diferença entre input e intake.

Intake é o que realmente foi internalizado, compreendido e já pode ser usado de maneira natural. E o output vem te mostrar o quanto desse input foi transformado em intake. E consequentemente serve como motivação para você se comprometer cada vez mais com seu aprendizado.

A Hipótese do Output de nenhuma maneira nega a importância do input ou da compreensão, Swain tinha a intenção de complementar e reforçar, ao invés de substituir.


QUAL A IMPORTÂNCIA DESSES CONCEITOS PARA O SEU APRENDIZADO?

 

Como você pôde ver acima, Input é tudo que você consome. No conceito natural de aprendizagem, aqui encaixamos os livros, revistas, artigos, músicas, filmes, séries, palestras, entre outros…

Eles te fornecem, através de situações reais contextualizadas, estruturas gramaticais não explícitas, vocabulário e expressões. Tudo isso de forma gradual. Um pouco mais a cada dia para que você possa usar como modelo para então reproduzir.

E é nessa reprodução que entra o Output. Porque ao mesmo tempo que você consome, você pode de acordo com seu nível, começar a se importar em escrever pequenas frases ou textos e até mesmo reproduzir fala, nem que seja sozinho. Claro, que no início há uma condição limitada, mas é exatamente essa limitação que mostra a necessidade de buscar mais input.

Por isso elas se complementam. Embora diversos professores e autores desconsiderem as utilidades do output, esse conceito tem ganhado mais espaço baseado em estudos científicos. Porém ainda não há um consenso de quanto input ou output deve ser feito, nós falaremos mais sobre isso no final desse artigo.

E uma vez que você toma conhecimento desses conceitos, você abre sua mente para uma reforma no seu aprendizado. Input e Output sugerem que você precisa fazer uma imersão na língua desejada, no nosso caso, inglês.

Porque se ao invés de apenas frequentar uma escola tradicional por duas horas semanais,  você também se cercar de input durante seu dia e dentro das suas condições produzir output, seus passos nessa caminhada serão cada vez mais largos.

Não estou dizendo que as escolas tradicionas não são eficientes. Apenas acredito que elas não sejam suficientes. E há uma grande diferença entre eficiente e suficiente.

Agora pare e analise como você tem aprendido. Tem dado importância para essa imersão?

 


4 HABILIDADES: LISTENING, READING, WRITING E SPEAKING

 


E agora você pode estar se perguntando: “Legal, mas como trazer o inglês para o meu dia a dia dentro de cada uma das habilidades mencionadas?”

Essa resposta não cabe aqui. Se responde em muitas páginas e nós temos dicas valiosas de como fazer isso. Você pode obter esse conhecimento baixando nosso ebook gratuito “Maneiras simples de colocar o inglês em prática no seu dia a dia”.

Mas além de trazer essas habilidades para o seu dia a dia, você também precisa reservar um tempo para usar todos esses recursos como fonte de aprendizado e não apenas uma prática passiva.

Ou seja, dar o play não é o suficiente, você também precisa estudar esses conteúdos. Ao assistir um filme, ouvir uma música, ler um livro, você precisa de técnicas para tirar o melhor proveito disso.

Temos alguns artigos no site que te ajudam a entender esses passos. E você conde conferir clicando nesses links:

Além disso, temos um treinamento completo que te ensina a aprender inglês por conta própria da sua própria casa. Abordando várias técnicas dentro de cada uma dessas habilidades. E se você quiser saber mais sobre esse treinamento intensivo, basta nos mandar um e-mail para contato@inglesnasuacasa.com.br com o título “Treinamento: quero saber mais”. Uma nova turma está prestes a começar.


COMO POSSO POTENCIALIZAR MEUS ESTUDOS?

 

Considerando todas as habilidades como essenciais e importantes. Isso é o que nós do Inglês na Sua Casa consideramos ideal, baseado nas nossas próprias experiências e também levando em consideração alguns estudos, como te apresentamos neste artigo.

Ou seja, listening + reading + writing + speaking = success.

É claro que para reproduzir fala e escrita, você precisa de leitura e compreensão oral. Output não acontece sem Input. Mas output abre sua mente em relação ao quanto mais de input você precisa fazer, como sugere Swain.

Conheço muitas pessoas que compreendem muito bem o inglês, mas na hora de falar travam. Com certeza você aprende a falar ouvindo, mas você potencializa sua fala falando.

Conheço muitas pessoas leem em inglês com facilidade, mas não conseguem colocar suas próprias palavras no papel. Com certeza você aprende a escrever baseado em modelos que leu, mas você potencializa sua escrita escrevendo.

Então como desconsiderar a importância do output?

Mas a grande dúvida é: quanto tempo devo dedicar a cada habilidade?

Essa resposta é muito pessoal. Porque cada indivíduo é único e possui um estilo de aprendizagem diferente. Com um pouco mais de facilidade em uma habilidade e dificuldade em outra. Então você deve se conhecer e se analisar para então traçar planos para fortalecer suas deficiências no idioma. Se pergunta, após esse conhecimento,”como melhorar meu inglês?”

É fato que quanto mais você lê e ouve, melhor você fala e escreve. Portanto, acreditamos que dedicar-se mais ao input é sim uma garantia de melhorar seu output. Sem desconsiderar que ambos conceitos se somam. Mas colocar isso em números depende de muitos fatores, inclusive da sua rotina, de quanto tempo você tem por dia.

A nossa intenção com esse texto é despertar sua atenção para esses conceitos e dessa forma você tem conhecimento necessário para decidir de que forma quer conduzir seu aprendizado. E claro, mostrar a importância de fazer uma imersão no idioma, exatamente como sugerimos no ebook gratuito. Usando tudo à sua volta a favor do seu aprendizado.

Sucesso nessa jornada. Conte conosco!



Fonte:
http://bit.ly/2rig5nx

http://bit.ly/2rhLTYQ